Vrikasana ou Vrkshasana- Postura da Árvore

Quando comecei à praticar yoga, tive dificuldades em equilibrar-me nesta postura, o que é bem comum de acontecer com iniciantes. Então, falei ao meu professor desta dificuldade, e sua resposta foi transformadora:
“Não tente imitar uma árvore. Concentre-se para ser a árvore”.
Essa nova percepção do asana mudou tudo.

Vrikasana – Vrksha=árvore, é um asana de equilíbrio, em uma só perna, que fazia parte da prática yogika dos rishis (sábios) vêdicos. De fácil execução e bastante exigente no quesito concentração.
Também é preciso um pouco de flexibilização das articulações de joelhos e quadril, mas isso se ganha com a prática constante.

Benefícios físicos:
– fortalece articulações (especialmente tornozelos) das pernas
– tonifica músculos das pernas
– diminui a gordura abdominal
– vitaliza os órgãos digestivos
– melhora o equilíbrio
– rejuvenesce células

Benefícios psíquicos:
– desenvolve a percepção de equilíbrio emocional e mental
– melhora a concentração
– desenvolve o controle do sistema nervoso
– desenvolve paz mental
– traz sentimento de auto-expansão
– promove a sensação de ‘aterramento’

Como fazer:
– sinta seus dois pés firmes no chão.
– lentamente, transfira o peso do corpo para o pé esquerdo e enraíze este pé.
– inspire suavemente, fixe um ponto à sua frente, para auxiliar na concentração e equilíbrio, e expirando, flexione a perna direita, levando o pé direito o mais alto possível. (quanto menor for a flexão do tronco buscando segurar o pé direito com as mãos, mais fácil será o domínio do asana)
– apoie seu pé direito na parte interna da coxa ou, para quem não tiver problemas em flexionar mais um pouco o joelho, traga o pé junto á virilha esquerda, de forma que a planta do pé fique voltada para cima, e o joelho para baixo
– traga as mãos unidas acima da cabeça, mantendo os ombros relaxados e os braços ao lado das orelhas.
– permaneça quanto tempo for possível, respirando naturalmente.
– desfaça e repita todo o processo com a outra perna.

Lembre-se que enquanto permanece no asana, sua atitude mental deve ser de introspecção, o mais próximo de sentir-se com uma árvore, e ao desfazer um lado do asana, faça uma pequena pausa, percebendo as diferentes sensações do corpo. Não tenha pressa. Faça cada movimento com calma, suavidade e profunda consciência. Yoga é um passo de cada vez. Evite fazer um movimento já pensando no que vem depois.
É somente se você permitir e concentrar-se que o verdadeiro yoga pode acontecer em seu corpo, mente e espírito.

Em caso de desconfortos profundos ao tentar a prática sozinho, sugiro que busque o auxílio de um profissional.

Experimente! Transforme-se! Viva!

Namastê!

Foto by GiSeghese Fotógrafa

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *