A moda é “Meditar”

Nunca falou-se tanto, pesquisou-se tanto e praticou-se tanta meditação como atualmente.
Para todos os lados que se olha, existe um curso, “10 dicas”, prática on line, vídeos, áudios, etc.
Eu, que sou apaixonada por yoga e meditação, estou adorando este movimento. Falo há muito tempo que a “meditação” é a única maneira de trazer consciência, discernimento e auto conhecimento à humanidade.
Então, vamos lá, falar sobre este movimento.
Neste texto, não tenho intenção de criticar este ou aquele método de meditação e tão pouco seus objetivos. Minha intenção é refletir sobre “os porquês” de precisarmos tanto assim da meditação agora.
Por que neste momento, buscamos tanto a meditação?
Existem varias explicações e muitas delas bem plausíveis, mas, eu quero chegar no x da questão.
E o “X” da questão é que nunca antes vivemos tão agitados, tão ocupados de tarefas e tão superficialmente.
A evolução e revolução tecnológica trouxe muita facilidade, muita comodidade, muito conforto, mas trouxe também muita superficialidade e muita velocidade.
A velocidade desta evolução não nos permite permanecer algum tempo refletindo sobre um tema, por exemplo. Na velocidade observamos, julgamos e imediatamente nos expressamos.
A velocidade desta evolução não nos permite, por exemplo, parar para perceber uma suave brisa do vento que toca a face durante a correria do dia.
A velocidade da evolução já não permite há milhões de pessoas parar para fazer coisas básicas como comer, tomar banho e descansar.
Abençoada seja esta velocidade tecnológica, que nos trouxe até este momento.
Abençoada seja esta velocidade tecnológica, que nos trouxe essa sensação de que precisamos parar um pouco para evitar o colapso total.
Abençoada seja esta velocidade tecnológica, que disseminou as informações sobre os maravilhosos benefícios da meditação para a saúde do corpo, da  mente e da alma.
Abençoada seja esta velocidade tecnológica, que tanto nos fascina, e que nos fará perceber que todas estas infinitas possibilidades de conexão e de evolução estão em nós.
Então, paremos uns instantes por dia, meditemos alguns minutos, e que assim encontremos o equilíbrio necessário para desfrutar de todas as comodidades desta revolução tecnológica, sem nos perdermos de nós mesmos e da vida que nos cerca.
Usemos o GPS para encontrar o caminho, e usemos a paz de espírito para permanecer em harmonia com todas as formas de vida que esforçam-se para tornar lindo este caminhar.
A vida mesmo, aquela parte espetacular e emocionante, está fora dos micro chips e aplicativos.
Desejo à todos um fim de semana cheio de paz e leveza.
NAMASTÊ!!!

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *