Por que sofremos com uma decepção?

Eu já escrevi muitas vezes sobre expectativas.
E começo este texto falando sobre expectativas, por que elas são a causa de todas as nossas decepções. Em geral, sofremos uma decepção, por que alimentávamos alguma expectativa em relação à algo ou alguém.
Então, é evidente concluir que erramos ao esperar que as coisas e as pessoas sejam exatamente como desejamos. Daí vem outra conclusão incontestável: “crie galinhas, crie cisnes, ou crie sapos…mas não crie expectativas.”

Quando criamos expectativa em relação à uma situação, criamos a condição necessária para a decepção se algo sai do controle nessa situação. Basta alguma pequena coisinha sair diferente do que esperávamos, e pronto. Já rola a frustração, um estresse, as vezes raiva, e o desespero por tentar levar a situação de volta ao controle, o que em geral, é impossível.
Porém é comum, e muito mais fácil, nos adaptarmos à decepção causada por uma situação.

Imagina que você guarda dinheiro por anos para comprar um carro zero quilômetro de um modelo e uma cor específicos. Vai à uma agência, faz a encomenda, paga a parte necessária para a encomenda, e volta pra casa, ansioso e na expectativa de finalmente, entrar no seu carro tão sonhado e planejado. Um dia depois recebe uma ligação da agência de veículos informando que este modelo de carro, não é mais fabricado nesta cor específica dos seus sonhos. Isso é sem dúvidas uma baita decepção.
Mas você reflete um pouco, pensa mais sobre a situação e encontra algumas soluções bem razoáveis. Afinal, este é apenas um bem material, e essa cor desejada desvalorizava o veículo, por isso saiu de linha na fabricação, e você pode ser feliz com este carro zero quilômetro na cor mais nova do mercado automobilístico. Isso poem fim ao seu sofrimento.

Mas, quando a decepção está relacionada à alguém, a cena muda de forma drástica e até trágica. E por que isso acontece? Por que certos desapontamentos com uma pessoa são tão mais agressivos e mais marcantes em nós? Por que sentimos mais profundamente este tipo de decepção? Por que é mais difícil desfazer os estragos nestes casos?
Tenho uma suspeita que pode, talvez, responder à esta questão: existe uma expectativa em nós que está intrínseca à natureza humana.

Todo ser humano espera que outro ser humano, haja como ser humano.

Isto está mais relacionado à fisiologia da espécie do que à padrões mentais que geram expectativas. O Homo Sapiens Sapiens é bípede, portanto é uma expectativa natural do homo sapiens que os seres desta espécie andem sobre dois pés.  Não criamos esta expectativa baseados em valores, crenças, ou desejos meramente pessoais. Ela faz parte da natureza humana.

Podemos criar uma expectativa equivocada sobre alguém quando por exemplo, esperamos que uma pessoa pense ou haja(o que é pior) de acordo com nossos princípios e pontos de vista. Esse tipo de expectativa tem tudo pra “dar ruim” e gerar uma grande decepção. Nestes casos, temos também uma natural habilidade de vencer a frustração e a decepção gerada, baseados em nossas experiências vividas, na consciência de termos criado o problema através da expectativa alimentada, ou de que podemos nós também causar decepções. Lidar com essa decepção não é tão difícil.

Mas existem as tais expectativas que nós não criamos, como já falei. Simplesmente esperamos que seres humanos, pareçam-se com seres humanos em suas atitudes, e não somente em sua ‘bipeditude'( inventei essa nova forma de escrever ‘bipedalismo’ só pra dar rima).  E é quando a decepção está relacionada à este tipo de expectativa que nós mais sofremos. É difícil sim entender como aquela pessoa que tanto amamos, ou aquela com quem convivemos todo santo dia, ou aquele amigo do peito, pode pensar ou as vezes agir de forma tão distinta e distante da essência da natureza humana.  É difícil, por que de repente, assim do nada, aquele ser humano toma forma de um simples bípede sofisticado, acéfalo e desalmado. E não tem como isso não doer. Parece um choque.

Levamos sim um bom tempo de reflexões profundas se desejarmos manter a convivência saudável e harmoniosa com essa pessoa que de maneira fulminante e repentina, mostrou-se por inteiro.
Contudo, ao consideramos as expectativas que não criamos a cerca de nós mesmos, mas que existem ainda assim, nos damos conta de que é mais compatível com a atitude humana, esforçarmo-nos por entender, aceitar, e perdoar, e talvez até propiciar uma transformação no nível de consciência do causador da decepção. Esta seria a ação mais condizente com a natureza humana. Não faz sentido que nossas expectativas sejam somente em relação aos outros seres humanos. Precisamos nós também adotarmos comportamentos esperados para a nossa raça.

E é aqui, neste momento, que decidimos se seremos homo sapiens sapiens, ou bípedes sofisticados. Nós temos o poder de fazer esta escolha através da consciência humana.
É sim muito mais difícil apagar as marcas desta decepção, mas é perfeitamente possível.

É apenas uma questão de escolhas conscientes!
É sempre uma questão de escolha para o ser humano!

 

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *