Posso te dar o que você desejar

Sou um grande mistério desvendando-se.
A multipolaridade encarnada na forma de uma fêmea humana.
Num instante sinto-me o máximo, e num outro posso sentir-me fracassada.
Desvendei em mim a fortaleza de uma rainha, andando de mãos dadas à fraqueza de uma mulher desrespeitada.
Sou a coragem de um exército invencível, e sou a covardia que abate e traz inanição.
Sou a felicidade da proeza  realizada e a tristeza da meta inatingida.
Posso ser a expressão máxima da doçura. Mas posso também expressar a amargura indigesta.
Sei ser afável como um coração materno, e devastadora como a força de um furacão.
Calo-me, ou comunico.
Sorrio ou choro.
Amo intensamente. Ignoro.
Mansidão ou tempestade.
Comando com rara habilidade, mas entrego-me à um hábil comando com a mesma fé.
Todas essas formas antagônicas, sou eu.
Interminavelmente, a mesma mulher, reagindo, com todas as suas divinas formas femininas, às variadas situações que a vida apresenta.
Desvendei em mim a magnifica capacidade de ser da forma que for preciso.
Sem fugir à minha essência, posso te dar o que você desejar.

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *